5/10/2006

Compostores

Já passou muito tempo desde as minhas últimas notícias. Já colhi as minhas favas. Pelos meus cálculos, colhi cerca de 60 quilos de favas. Não tenho espaço no frigorífico nem no congelador para as guardar todas, por isso tenho-as distribuído pela família.
A rama das favas fez uma boa cobertura do solo, até à próxima sementeira naquela parcela.

Como tinha prometido, construí um compostor a partir dos tubos de cimento que tinha encontrado semi-enterrados num canto do terreno. Os tubos serviram de pilares e as paredes do compostor eram de rede. Para o composto não ficar demasiado exposto aos elementos, cobri o compostor com uma tela. Não tirei nenhuma fotografia ao compostor sem a tela, mas também não era nenhuma obra de arte.

Entretanto o meu pai avisou-me que estes tubos poderiam conter amianto. Contactei a Cimianto que me confirmou que de facto havia grande probabilidade de assim ser e me aconselhou a entregar os tubos num aterro para resíduos industriais. Resultado: desmontei logo o compostor e pouco motivada para construir outro, comprei um no LIDL que estava a um preço bastante acessível. Não é tão ecológico como construir o meu próprio compostor com materiais locais, mas sempre é melhor do que tubos com amianto. Este é o aspecto do novo compostor.

4 comentários:

  1. 60 kilos de fava? Depois de descascadas ou ainda considerando a vagem?
    Tenho tanta pena de só agora ter descoberto este blog...
    Tenho um projecto semelhante, tinha sido excelente trocar ideias em tempo real, que pena.

    ResponderEliminar
  2. olá, em resposta à tua pergunta, foram 60 kgs incluindo a vagem :)

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:47

    Boas,
    Comprei um compostor igual ao teu. Ainda não sei como o vou utilizar, mas tudo o que aprender posso contar aqui.
    Espero também que mais alguém conte as suas experiências.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo13:12

    Que bom descobrir tanta gente empenhada! Sou professora e estou, em conjunto com o meu colega da Área Projecto, e desenvolver, pelo segundo ano consecutivo, uma horta pedagógica/biológica, na escola. Posso garantir-vos que tem sido uma experiência gratificante, e os alunos empenham-se a valer. É ver a cara deles quando colhem "as suas" alfaces, feijão verde, tomate... Dar-vos-emos notícias mais pormenorizadas. Andamos a tentar criar um compostor adaptável à realidade escola, mas ainda não decidimos qual. Se houver por aí uma solução...agradecemos. Bom trabalho.

    ResponderEliminar

Número total de visualizações de página