11/06/2005

Eco-casa - Parte II

Sempre quis ter vasos com aromáticas na cozinha, mas não havia nem um canto aonde os pudesse ter, porque mesmo no chão tenho sempre imensa tralha (des)arrumada. Até que um dia destes ao passar no IKEA, encontrei a solução para o meu problema: um suporte vertical, do chão ao tecto, no qual se podem encaixar diversos vasos metálicos, aonde por sua vez se podem colocar vasos com plantas.
É uma ideia muito simples e eficaz a aumentar o espaço disponível, ao tornar utilizável um espaço vertical habitualmente vazio - é o tipo de ideias que a permacultura tanto gosta!
Ainda não tenho muitas plantas, apenas alguma hortelã e salsa, mas quero ver se encho estes vasos com muitas aromáticas, para que jà esta Primavera rebentem com força e encham a cozinha de cor e vida :)

Tenho uma mini-varanda que é tão pequena (cerca de 50 cm por 2m), que ninguém no meu bairro com varandas idênticas lhes dá uso. Há muitos anos atrás a minha mãe tinha lá umas plantas decorativas resistentes à seca, mas mesmo assim acabaram por morrer com falta de cuidados. Desde então tive lá alguns vasos temporariamente, mas nada digno de nota. Agora finalmente resolvi torná-la produtiva. Coloquei vasos rectangulares no chão de ambos os lados e pendurei vasos no gradeamento da varanda, mais uma vez para criar espaço antes indisponível. Neste momento estou a germinar e crescer plantas que transplantarei depois para a minha horta e jardim em À-do-Barriga. Tenho alfazema, rosmaninho, arruda, salva, rúcola, beldroegas e até soja, mas a composição de espécies estará sempre em mudança. Ao meio tenho um caixote aonde recolho os restos de comida da semana toda e que depois levo para a pilha de composto na horta. Por vezes fica com mosquitos, mas basta tapar bem os restos com terra, para esse problema ser minimizado. E até agora nunca se desenvolveram maus cheiros.

Infelizmente a minha vizinha de baixo reclama por tudo e por nada e já se queixou que quando chove, a água que salpica da minha varanda vem com terra e suja-lhe a parede e a varanda. Tenho tentado manter a varanda mais limpa de terra e tapei o escoadouro de água, para ver se ela deixa de se queixar
Um outro vizinho do prédio em frente fica sempre muito curioso quando eu despejo os restos de comida no caixote ou quando estou a tratar das plantas e já o vi várias vezes a espreitar pela janela discretamente, para tentar perceber o que eu ando a fazer. Quando a minha varanda estiver cheia de verde, espero que todos comecem a olhar e a interrogar-se sobre o que eu ando a fazer. Pode ser que depois queiram fazer o mesmo e me venham perguntar como :)

Há tempos criei uma outra pequena solução ecológica para a casa. Há vários anos que pensamos colocar algo na porta de entrada da casa, porque ela tem uma grande folga em relação ao chão e é uma entrada de frio e saída de calor que incomoda bastante no inverno. Mas por falta de atenção e de ideias sobre o que ali colocar para isolar a porta, fomos adiando a resolução do problema. Estive quase para comprar algo que vi no D-Mail e depois no AKI, mas era incrivelmente caro para o material de que era feito - cerca de 20€ num local e 15€ no outro, por uns tubos de borracha.
A peça consistia em dois tubos envolvidos numa espécie de borracha, que encaixa debaixo da porta, ficando cada tubo de um lado e do outro da porta. Achei que a ideia era boa, mas não quis gastar tanto dinheiro, por isso comprei um tubo do mesmo género com cerca de 3 mts, que custou 0,75€ no AKI e fiz eu mesma a peça com um resto de tecido de umas calças que foram transformadas em calções.


Não custou nada a fazer e resultou lindamente - acabaram-se as correntes de ar por baixo da porta! Ainda mais ecológico seria fazer uns chouricinhos de pano, cheios de qualquer material biodegradável e uni-los também com pano para criar o mesmo efeito. Experimentem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Número total de visualizações de página