10/20/2005

Eco-casa - Parte I

A permacultura não é horticultura, nem jardinagem e não se faz apenas quando se tem terra. Em casa, no emprego, num vão de escada, podemos praticar permacultura. A permacultura é a planificação sustentável de sistemas, sejam eles quais forem e que dimensões tiverem.
As nossas casas são o sítio ideal para começarmos a modificar as nossas vidas através da permacultura. Todos podemos observar o funcionamento das nossas casas e das nossas famílias e arranjar soluções inventivas para reduzirmos o consumo de materiais e energia, reduzirmos o desperdício e a produção de resíduos, diminuirmos a nosa dependência do "sistema exterior", aumentarmos a nossa autonomia e em suma, reduzirmos a nossa pegada ecológica no planeta.

Já há muitos anos que tento introduzir pequenos hábitos cá em casa com esse fim. Lembro-me que mesmo antes de existirem eco-pontos e sequer se ouvir falar deles, eu juntava grandes sacos de papel usado e obrigava a minha mãezinha a acompanhar-me à Câmara Municipal de Vila Franca de Xira para entregá-los para reciclagem.

As câmaras já recolhiam papel em eco-centros antes de começarem a recolhê-lo através dos eco-pontos, mas geralmente recebiam-no em grandes quantidades, de empresas por exemplo. Também aceitavam pequenas quantidades de papel de cidadãos preocupados, só que essa situação devia ser tão, tão rara, que sempre que eu lá ia, eles aceitavam os meus sacos com um sorriso divertido, paternalista, condescendente - aos olhos deles eu era uma jovem cheia de boas intenções mas muito patetinha.
Mas uns anos mais tarde surgiram eco-pontos um pouco por todo o lado e finalmente colocaram uns também à frente do meu prédio. Na altura senti que eram uma resposta às minhas preces e uma recompensa pelo meu esforço :)

Há também muitos anos que cultivo plantas numa marquise da minha casa, porque gosto de ter uma amostra da natureza dentro de casa, mas a minha mãe sempre se queixou que era espaço mal aproveitado (uma marquise cheia de vasos!), que fazia muito lixo (só terra no chão!), que cheirava mal (composto? isso não se faz em casa!!!)...
Agora finalmente ela expulsou-me da marquise, precisamente quando as minhas ânsias de cultivar em casa crescem exponencialmente. Mas como diz o lema da permacultura, "O problema é a solução", pelo que tive logo novas ideias de como utilizar o espaço da casa para voltar a "chafurdar na terra e nos vasos". Em breve publicarei aqui as minhas experiências de horticultura e compostagem numa varanda de 1m2 e num canto da cozinha de 0,25 m2. Nem eu sabia o quanto se pode fazer em tão pouco espaço!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Número total de visualizações de página