1/20/2006

Favas, tremoço e ervilhas

Tinha planeado arrancar ervas na horta, mas tive que desistir dessa intenção. A horta está de tal forma atulhada de favas que nem consigo meter-me no meio delas sem destruir parte da futura colheita. Concluí que as ervas não são um verdadeiro problema e que mais vale deixá-las estar.
Parece que não só germinaram todas as favas que semeei como germinaram também todas as favas que já tinham caído na terra antes de eu ter começado a colhê-las. Parece-me que se eu quisesse uma cultura permanente de favas naquele local, só precisaria de colher as que desejo consumir e deixar as restantes ressemearem a terra para o ano seguinte. É impressionante o sucesso que as favas estão a ter.
Lá pelo meio encontrei filas de ervilhas e tremoços, mas o feijão-frade não fui capaz de o encontrar. Apesar de menos numerosas e mais pequenas, estas leguminosas parecem estar a crescer bem. Ainda não consegui perceber se o tamanho e densidade das favas as protege das condições agrestes ou se pelo contrário estão a abafar o seu crescimento. Para a próxima separarei as filas de favas das restantes leguminosas, em vez de as alternar, para ver como estas se dão.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Número total de visualizações de página